Mokininha

Como separar as despesas pessoas das contas da empresa

Uma das maiores dificuldades do microempreendedor é separar as despesas pessoais das contas da empresa. Não é uma tarefa fácil, afinal, ter acesso ao caixa a todo momento é um convite, digamos, bem conveniente, para atender às necessidades individuais.
 
Mas essa prática é perigosa e pode trazer prejuízos sérios à sua empresa, colocando em risco sua própria sobrevivência no mercado.
 
Entender a diferença entre um e outro é muito importante para a saúde financeira do seu empreendimento, pois assim você saberá organizar melhor os ganhos e investir tanto na empresa, como na realização de seus sonhos pessoais.
Por que é tão importante fazer essa separação?
 
Um empreendedor tem dois papéis diferentes: o de pessoa física e o de pessoa jurídica. Portanto, se há essa diferença de responsabilidades, o mesmo acontece com as finanças. As despesas e os custos de um empreendimento não devem se misturar com as despesas pessoais.
 
Você consegue dizer quais são as principais despesas de uma pessoa física e de uma pessoa jurídica? Confira na tabela abaixo como separar esses custos.

Manter tudo organizado trará muito mais tranquilidade e autonomia na tomada de decisões do dia a dia, já que o empreendedor saberá quando comprar algo, onde investir o seu dinheiro e como essas ações vão impactar no seu orçamento. Num mundo altamente tecnológico e informativo, devemos aproveitar as informações e aplicá-las no negócio para que ele cresça e tenha saúde financeira. Confira mais algumas dicas:

Separe as contas bancárias
Você se lembra do que falamos acima? Pessoa física e pessoa jurídica devem ter contas bancárias separadas!

Defina um pró-labore
Ou seja, defina o seu próprio salário! Isso é feito através das finanças da empresa, ou seja, todo mês você deve incluir esse custo para retirar um salário para você usar como quiser na sua vida pessoal.

Use a tecnologia como ferramentas de registros
Programas e apps podem ser utilizados para facilitar a nossa vida. É uma forma de otimizar o tempo que, no final, sobrará para que você cuide de si mesmo.

Não use receita de negócios para pagar despesas pessoais
A receita do negócio serve para pagar as despesas e custos dele mesmo e para reinvestir o dinheiro na empresa.

Tenha uma reserva financeira
Essa dica vale tanto para a pessoa física quanto para a jurídica, já que imprevistos podem aparecer a qualquer momento. A reserva de emergência deve cobrir pelo menos três meses do custo de vida da empresa (e da sua vida pessoal também).